Pesquisa com Ratos

Efeitos da radiação não ionizante nos medicamentos.

A Possível Ação de Efeitos Deletérios do Campo Magnético gerado pelo Aparelho Celular na Medicação Homeopática.

Introdução:

O telefone celular para funcionar gera um poderoso campo eletromagnético que aumenta de intensidade quanto maior a dificuldade existente para a sua dissipação, como acontece com carros com os vidros fechados ou dentro de elevadores. No Brasil, uma antena de celular na cidade de Campinas, no estado de São Paulo teve de ser removida depois que técnicos do CPqD (Centro de Pesquisas e Desenvolvimento em Telecomunicações) detectaram no consultório dentário que ficava num prédio em frente à antena, níveis de radiação eletromagnética acima da faixa de segurança. A antena teve sua posição mudada para proteger os moradores e as pessoas que trabalhavam no edifício atingido pelos efeitos do excesso de radiação.

A ação desse campo magnético parece estar relacionada a observação feitas pelos usuários de medicamentos homeopáticos que relatam uma mudança nos efeitos dos mesmos após ficarem expostos ao campo eletromagnético dos aparelhos celulares.

No persente trabalho utilizamos um modelo experimental de DL50 feito com benzeno, que é uma das substâncias químicas tóxicas mais presentes nos processos industriais no mundo e, a resposta dos medicamentos homeopáticos expostos ao campo eletromagnéticos de um celular quando está sendo recarregado. No presente trabalho forma empregados sete medicamentos homeopáticos, policrestos, que integram um modelo terapêutico denominado FAO – Fatores de Auto-Organização. Os mesmos foram empregados no presente estudo observando-se rigorosamente tal metodologia que determina ordem, ritmo, fluxo e frequência desses medicamentos para obtenção do equilíbrio e organização do campo vital. Estes medicamentos foram preparados rigorosamente de acordo com a orientação da Farmacopeia Homeopática.

Objetivo:

Demonstrar o possível efeito deletério do campo eletromagnético gerado pelo telefone celular na informação eletromagnética do medicamento homeopático.

Metodologia:

80 ratos machos Wistar, pesando em torno de 300g, foram distribuídos em grupos (A, B, C, D) com n=20/grupo. O Benzeno foi aplicado por gavagem, os FAO por via perioral.

O grupo A recebeu DL50 de Benzeno;

O grupo B recebeu DL50 de Benzeno mais o tratamento homeopático – FAO;

O grupo C recebeu apenas o tratamento homeopático – FAO;

O grupo B recebeu DL50 de Benzeno mais o tratamento homeopático com os FAO que ficaram expostos ao campo eletromagnético do celular por 20 minutos.

O tratamento homeopático – FAO no presente trabalho foi utilizado na dinamização/diluição 155CH e consistiu nos seguintes medicamentos: Antimonium crudum, Kali carbonicum, Mercurius solubis, Sulphur, Natrum muriaticum, Aurum metallicum, Ammonium muriaticum. A dose usada para a DL50 do Benzeno foi de 3,8ml/Kg de peso (Merck Index).

Resultados e Conclusões:

No grupo submetido a DL50 e que não foi tratado tivemos como resultado 8 óbitos, nas primeiras 24 horas após a intoxicação.

No grupo que recebeu o Benzeno e foi tratado com os FAO não ocorreu nenhum óbito e nenhum sinal de intoxicação nas primeiras 24 horas de observação.

No grupo que recebeu apenas o tratamento homeopático – FAO, não apresentou nenhum sinal de intoxicação e nenhum óbito.

No grupo que recebeu Benzeno e foi tratado com os FAO submetidos ao campo eletromagnético do celular tivemos como resultado 4 óbitos nas primeiras 24 horas de observação e sinais e sintomas foram observados, como: hipotermia, espasmos intermitentes, contrações crônicas, sofrimento generalizado.

Estes resultados demonstram que o tratamento com medicamento homeopático foi efetivo na reversão dos sinais de toxidade induzido pelo benzeno protegendo os animais de tal forma que não houve óbitos neste grupo e demonstram também que o campo eletromagnético gerado pelo celular modifica a informação contida no medicamento homeopático. Os resultados obtidos neste trabalho abrem as portas para intensificação das pesquisas sobre a influência de campos eletromagnéticos gerados por celular no medicamento homeopático.

MOREIRA, HM at all. Anais do XXVIII Congresso Brasileiro de Homeopatia, Florianópolis, SC, set/2006.

MOREIRA, HM1; AMORIM, M2; LAZARINI, CA1; BIGNARDI, F3; TIGGER, J4; ORNELAS, RH1; OLIVEIRA, V. M. BIAGINI, M5 PACHECO-FERREIRA, H2 1-Faculdade de Medicina de Marília; 2–Universidade Federal do Rio de Janeiro; 3-Universidade Federal de São Paulo; 4-Universidade Federal Fluminense; 5-AFAR-Universidade Estadual Paulista-Araraquara; 6-Universidade Estadual Paulista – Botucatu.

Patente Requerida.
Este conteúdo é de propriedade da Care Case Soluções e não pode ser reproduzido sem prévia autorização da mesma

×